sábado

Seres de barreira , Anjos ou Arcanjos que deixam as asas...




Lá vou eu ,
Lá vou com as asas postas apesar do medo de voar.
Lá vou eu,
Lá vou eu mergulhar sem mesmo saber nadar.
Não tem jeito: Todo mundo se prepara, se contorce, se entope de conceitos e molda mil posturas e eis que se depara, se esbarra.
Mania nossa de criar armadilhas em demasia .
Tenho mania de criar armadilhas encantadas e colocar bastante magia nelas para espantar feitiços maiores .
Na verdade, nem precisa ser feitiço, tento espantar alguns corajosos que assim como eu, possuem mania de contrário ou mania de saltar grandes muros, se estes representarem e guardarem luz .
A entrada comum, pela porta ou portão, entrada cotidiana, não seria possível e nem mesmo despertaria interesse.
Seres de barreira, assim os chamo.
Não porque eles colocam barreiras , mas porque adoram estremecê-las com olhares..
Talvez sejam Anjos ou Arcanjos, de toda a Hierarquia Celeste que de longe sentem a intensidade de alguns mortais imortais nas idéias e desejos.
Talvez eles gostem dessa busca e de um certo perigo , mas o perigo não reside na busca, mas no encontro.
Alguns acabam perdendo as asas porque doam a outros seres com excessiva mania de chão !
Eu não me defino, apenas me sinto pra saber quem sou e por isso, posso afirmar que transmuto entre Ser de barreira e Anja Arcanja. Tem dia que a função é pular muros (quase todos os dias) e ultimamente os dias estão postos na função criar asas e também de deixá-las aos que encontro no cotidiano.
Se algo em mim se expande e em bondade, não vejo problema algum em dividir ...
Não divido se tiver morangos doces em um prato, mas posso dividir o sorriso pós degustação.
Isso não é egoísmo, é uma certa mania de sarcasmo divino.
Sim, até sarcasmo é divino porque sarcasmo provoca e provocação cria !
Bom, não tenho tanto para escrever porque a fase que me cerca é aquela de banco de praia em sábado de sol e tem muita coisa no mundo que só pode ser vista , vista se for "olhada" pela retina mágica, celeste, que não se cansa nunca de olhar ... a outra retina .
Talvez tais coisas eu não consiga colocar em escrita porque são encantadas!
O tipo de Ser então,tanto faz!
Tanto faz porque faz algo acontecer e acontece.
Acontece muita coisa em um pequeno paraíso terrestre, alicerçado em tons de aura, balas  e cartas de tarot em uma noite estrelada ...
O tipo de Ser só faz o deixar de ser algo , ser algo bem mais gostoso...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Expus meu devaneio , exponha o que achou ? Um beijo na alma *

Postar um comentário