sexta-feira

O espírito de fim com cheirinho de novo: Eis que chega o natal e o o último dia do ano com seu adocicado Ponto Final !





Percebi o quanto os dias passaram rápido e quanta coisa eu fiz nesses dias de rotina , de preguiça, de loucura , de insonia , de sorriso .  Muita coisa acontece em um ano !
E como mudamos em um ano ! Mudamos silenciosamente , mas mudamos .
Não seria a mesma que fui no mês de março por exemplo , por decreto nenhum , eu acho que hoje eu sou mais "Eu" , menos "Ela" , ou SOU mesmo um  Ela que virou Elo com meu novo Eu .Prefiro pensar que agora somos nós : Eu , Ela, você, aquele , o outro . Depois seremos outros de novo .
Devaneios de quem se habilita a pegar caixas de fotos de cima do guarda roupa para ver aqueles que partiram, para ver aqueles que cresceram , para ver aqueles que continuam conosco.
Fotos preto e branco , fotos de filmes com cores opacas, negativos grudados já de tanto guardarem a poesia de um momento passado . Estendi tudo na cama pra ver de perto as audácias de menina , a diversão , a emoção . Mergulhei nas fotos como um reforço para que nunca , absolutamente nunca esqueça como momentos são sempre doces , sao únicos , especiais e principalmente para não esquecer que somos feitos deles . Meu hoje existe porque ontem eu lutei por esse hoje , que pode até não ser o idealizado aos 15 anos, depois aos 18 anos , mas ainda assim é meu doce hoje e será meu doce amanhã.
Idealizamos tanto no decorrer de nossos dias . Me peguei lembrando dos 03 vestidos que eu gostaria de usar na minha vida antes dos 30 anos (risos) . O primeiro, eu dizia : Tem que ser na festa de 15 anos , rosa , rendado, rodado , acetinado , como o conto de fadas perfeito ! - E foi ...
A valsa da meia noite foi bem exótica eu confesso, mas a cargo do meu pai nao poderia ser diferente , meu amado pai que presenteou-me aos 15 anos com a coletânea de Karl Marx , depois disso só Niestzche .Até hoje ele é assim Literato que emana a importância de se ler .
O segundo vestido seria o da formatura da faculdade : Me formei sim , mas optei a não ir na colação de grau por motivos óbvios : Eu já tinha mudado , as idéias também e eis que não quis me demorar na encenação de abraços . Preferi estrear o novo trabalho que na época havia conquistado e também optei por uma cerimônia diferenciada , onde se busca um outro tipo de evolução , a espiritual e filosófica . Deixemos essa em meu coração .
Hoje já estou na segunda graduação , mas o EU de agora quer o vestido e irá usá-lo , talvez porque fique melhor nesse corpo , sei lá , ou talvez porque agora eu sinta ser a hora de vesti-lo .
O terceiro vestido é o de noiva . Bem esse ainda vagueia pelos sonhos algumas horas e depois desaparece .Não tenho essa pressa de vesti-lo , porque o que eu gosto nessa história de ter alguém é sentir o amor e isso nunca dependeu de casamento .óbvio. Talvez o EU de agora também não esteja pronto pra ele ou esteja. Não planejo e assim creio viver melhor .
Diante dessa idealizações , de novos desejos de carreira , de EUS a encontrar a gente fica suave , fica sentimental , abobalhado chorando com o filme de papai noel . É ! eu acredito nele até hoje , porque pra mim papai noel é todo amigo que te abraça , toda pessoa que de forma ou de outra concede alegria ao próximo independente de natal .Já disse em alguma postagem desse Blog que não sou a favor de colocar datas para sentimentos bons . Esse espírito de natal que nos invade , que enche o coração de bondade deve circular o ano todo pelas veias ...
Claro que a cada cheiro de panetone que sentimos ao entrar na padaria , a cada luz colorida exposta nas janelas e varandas , a cada pessoa vestida de papai noel que arranca o sorriso de uma criança  , faz com que o espírito de ser bom , de ser saudável em sentimentos se expanda .Eu particularmente adoro as nozes e aquela árvore meio sem nexo , poluída ao olhar , de tanta cor  , mas que guarda a meia noite do abraço.
Gosto de me aconchegar com a família , de poder dar tchau aos amigos para partir em viagem , gosto de tirar o papel de amigo secreto e se matar procurando algo que agrade aquela pessoa que nem sempre a gente conhece , mas que compartilha anos em uma faculdade ou no trabalho . Estranho né? dividimos espaços , mas não dividimos corações .Deveríamos saber quem está ao nosso lado , conhecer , poder falar sem o empecilho da hora , da tarefa a ser feita .Mas nem sempre atentamos a isso  e deixamos passar .Ai eis que vem o natal e nos faz abraçar , nos faz retornar , nos ver e rever com outros olhos aquele que todo dia passa no corredor e dá um singelo oi .
Gosto também da sensação de fim de tarefas , de etapa, ciclo , seja lá o que for . Mesmo porque , não se trata de um fim, mas de um recomeço de EUS NOVOS , dispostos em novas ocasiões , lugares , olhares , perspectiva . Poderia dizer que essa fase toda nada mais é que um adocicado ponto final , que emenda com a borda de açúcar que segue longe por mais 365 dias .
Ah, e sobre os vestidos , dependendo do meu novo EU eu deseje vestir alguns outros, talvez um de festa junina pra modificar a rotina , mas esse é só em junho né? Continuo também a ler os renomados autores , hoje leio os do meu pai e os que descubro ...

Por Val Amores ~*

quinta-feira

Ai ! E esse vazio hoje se chama LIBERDADE *




Era um sol de cegar os olhos mais atentos , aquele sol de queimar a pele , um sol de deixar marcas .
Era tamanho calor que fazia grudar o tecido suave na pele que se renovava a cada virar de esquina quando então se escondia por segundos na sombra.
Foi o dia mais quente do ano para mim ! Quente porque quebrei os cadeados , me livrei dos pesos literários e acadêmicos que assombrava ainda meus pensamentos . Desfiz projetos que na verdade era correntes aos meus pés .
Nada foi dolorido de deixar como eu pensava, tampouco estressante , devastador de emoções . Foi suave e feito de abraços , despedidas que sei que são na verdade abertura para novas fases.
Talvez se lançar assim na aventura do "DES  - PLANEJAMENTO" seja loucura , insanidade diante de um mundo competitivo, mas foi necessário , pela liberdade da alma, pelo zelo à criação , pela preservação de sentimentos de esperança e principalmente para a exploração do mundo que em mim e a minha volta está.
Por segundos o espaço remete lembranças , o corredor de vidro que todos os dias eram percorridos em meio à dúzias de papéis e porque não dizer gargalhadas !
Mas as amizades a gente carrega no coração e não as cultivamos estando em locais , mas estando em cada um que dividiu conosco dias de sol e chuva. Eram os doces mistérios de lá ...
Isso tenho certeza que fiz, posso ter agradado à poucos , mas o foco não era agradar , era existir em quem tem alma que gosta de sentir e olhos que gostam não apenas de ver ,mas de contemplar o que o outro de de especial, de sutil, de bom.
Me despedi da rotina , me dei a liberdade de poder caminhar sem um relógio de ponto que nem sempre funcionava rs, não quero mais o contato de dúvidas , quero contatos de troca e aprendizado , onde eu possa olhar nos olhos de quem ensino ou de quem divide um espaço comigo .
O que sufoca não é bom e o que nos entristece não é nosso , a não ser que fiquemos onde a trsiteza está .
Eu optei pela ousadia de poder ver um dia de sol , de fazer as malas , pronta para encarar uma nova etapa : a de redescobrir mais doces mistérios rotineiros , só que dessa vez em outro lugar ...
Gritei ao chegar em casa , senti o vazio que se chama L I B E R D A D E .
Pedi demissão hoje ! E como estou F E L I Z ...

Por Val Amores ~*

segunda-feira

Da falsa união ao caos da alienação





Imagem da capa do livro (imagem atual ) Admirável mundo novo
de Aldous Huxley

Há dias venho me questionando sobre esse monte de idéias que estão à invadir meus pensamentos , idéias essas que circulam pela corrente sanguínea , fazendo com que ocorra uma certa exaltação , porque não dizer, às vezes , até uma irritabilidade clandestina ? É , tem Felicidade Clandestina de Lispector e agora eu lanço a Irritabilidade Clandestina . Clandestina porque pelo menos por enquanto os dias de quietude acabaram , essa irritabilidade é boa, porque me faz ousar um pouco mais no modo de ser e ver as coisas a minha volta . Creio estar num verdadeiro liquidificador de sentimentos !
Retomei a leitura de um livro antigo : ADMIRÁVEL MUNDO NOVO , do Huxley e parece que mexi num ninho de cobras , serpentes venenosas , najas de todos os tipos . Percebi que realmente estamos caminhando rumo a uma era devastadora . Devastadora da humanidade, da razão , dos sentimentos , de toda capacidade de criação mental . Criamos apenas máquinas para pensarem por nós , viramos seres zumbis, ambulantes , sem foco , sem direção e vivemos apoiados na muleta da esperança.
Esperança é ótimo , mas viver de textos que falam dela, que a definem sem uma ação mais concreta é a mesma coisa que caminhar num labirinto sem saída , rodar em círculos .
As pessoas se separam em grupos , seitas , religiões , comunidades. As pessoas só se separam e usam o grupo para falar de união? Não entendo .
Cada grupo cria uma regra de convivência .Tá , até ai é normal, mas criam formas estranhas de proclamar fraternidade , união . Desclassificam pessoas e rotulam outras . Uns dizem ser regulares , mas o que é ser regular ? É ser reconhecido por algo maior sim , mas desse mesmo grupo. Será que no fim vai importar se éramos ou não "Regulares" , será que isso classifica seres como melhores que outros ?
Outro fato é a separação homem e mulher . O pensamento machista ou o pensamento feminista . Não era para ambos caminharem um ao lado do outro , sem competirem ?
Outro tipo de separação é as de raça . Criam cotas , mas pra que ? As conquistas são de quem se esforça por elas , sejam negros, brancos, amarelos e até mesmo azuis se for o caso.
Criamos coisas com a desculpa esfarrapada de integração , de melhoria . Usamos hipocrisia e nem notamos .Somos sim hipócritas porque temos medo de aceitar o outro , porque aceitar o outro significa estar aberto ao que se realmente é : Parte de uma pequenina galáxia dentre muitas. Não há soberania em nós , pra que soberania ? Não há mais qualidade em um que no outro . Isso se desenvolve e todos tem aptidão , nem sempre o que se tem é chance . Quem conquista algo , fecha a porta para o que está atrás dele .O medo de perder, de ver algo melhor que o outro possa fazer. É o medo de agir junto , porque agir junto implica em humildade . Nós não baixamos a cabeça , apenas levantamos as armas .
Nos apegamos aos trajes , ao mais moderno , ao consumo desenfreado de idiotices , gulodices , babaquices com promessa de fama . Mas , nos desapegamos do essencial : De nossa alma .
Estão fechando cortinas de ferro sobre os sonhos e nós criamos essas cortinas .Queremos só controle . precisamos de códigos de barra , senão nem sabemos o nome do que consumimos .Precisamos deixar as digitais , colocar chips .Tudo para ter controle . Mas não temos controle pela nossa própria vida .Precisamos sempre controlar a do outro. Somos ignorantes e chegamos a certo grau de estupidez!
Defendemos ideais de partidos que não defendem os nossos , porque o que está escrito no folheto é mais um discurso obsessivo , de quem quer o maldito controle .Não gosto de sentir raiva , mas é evidente que o abrir de olhos diante dessa barbarie causa isso e outros sentimentos mais , principalmente o de repulsa .
Não gosto de ser pessimista , mas diante dos fatos , diante dessa necessidade de estar sempre além e ser melhor , não vamos durar , não vamos chegar a lugar algum.
Nós somos uma raça em extinção , nós somos bombas atômicas , nós mesmos somos uma contaminação biológica , uma clonagem mal feita que usa o dom que tem para maleficios e benefícios individuais . Nós matamos crianças , espancamos pessoas , agredimos com palavras , elegemos ditadores , fanáticos . Nós somos todo o lixo tóxico que existe .
Triste , mas real .É hora de reconhecer isso e deixar as armaduras de lado antes que a batalha comece e ninguém , absolutamente ninguém sobreviva pra contar uma doce história .


Por Val amores

sábado

Poesia Sufi




Gosto muito da poesia sufi, pela intensidade das palavras e pela verdade exposta de forma poética , mas de uma forma poética especial , que quando se lê a alma fica encantada .
Hoje não escreverei , apenas deixo uma das que mais gosto.
Degustem.

O MUNDO ALEM DAS PALAVRAS

Dentro deste mundo há um outro mundo impermeável às palavras,nele, nem a vida teme a morte, nem a primavera dá lugar ao outono.
Histórias e lendas surgem dos tetos e paredes, até mesmo as rochas e árvores exalam poesia.
Aqui, a coruja transforma-se em pavão; o lobo, em belo pastor.
Para mudar a paisagem, basta mudar o que sentes;
E se queres passear por esses lugares, basta expressar o desejo.
Fixa o olhar no deserto de espinhos.- Já é agora um jardim florido!
Vês aquele bloco de pedra no chão?- Já se move e dele surge a mina de rubis!
Lava tuas mãos e teu rosto nas águas deste lugar, que aqui te preparam um fausto banquete.
Aqui, todo ser gera um anjo; e quando me vêem subindo aos céus, os cadáveres retornam à vida.
Decerto viste as árvores crescendo da terra, mas quem há de ter visto o nascimento do Paraíso?
Viste também as águas dos mares e rios, mas quem há de ter visto nascer de uma única gota d'água uma centúria de guerreiros?
Quem haveria de imaginar essa morada, esse céu, esse jardim do paraíso?
Tu, que lês este poema, traduze-o. Diz a todos o que aprendeste sobre este lugar.

POESIA SUFI - RUMI *

quinta-feira

Abrindo a caixa de Pandora , sim !



Fica tudo uma bagunça e eu ainda quero bagunçar mais !
Esse lado meio incansável de ser e viver é um caleidoscópio emocional.
Eu decidi arrancar a verdade seja ela qual for , porque me cansei dessa ironia subliminar que vivemos.
Se for pra fazer algo , que seja algo agradável,
Se for pra falar algo que seja o que eu sinto de verdade e não aquilo que querem ouvir ou me pedem para dizer.
Há quem diga que atitudes assim são descontroles emocionais (e até mesmo hormonais - como se apenas a mulher tivesse hormônios rs ) , mas eu prefiro pensar que é liberdade. Sim! Um estado de consciência mais livre do padrão . Não acho isso querendo ser mais . To querendo mesmo é ser menos .
Acordei com a fúria de quem é cutucada às pressas , com a necessidade extrínseca e absoluta de existir em mim , em tudo , de existir de fato na mais pura leva de sentimentos , de sensações , de visões .
Posso ter pesquisado demais , ou posso ter recebido um aviso, chamado, mensagem , adjetivem da forma que assim desejarem , mas o mais importante é que pra mim se chama autenticidade , reencontro e descoberta .
Daqui pra frente vou abrir todas as caixas de Pandora e mesmo que isso crie um caos , eu vou vivenciar todos eles com o gosto doce de fazer parte de uma vida bem mais ampla do que se tem idéia .
Do caos nasce a plenitude e eu estou disposta a ser tragada por isso , a provar desse veneno saudável que é a descoberta diante de significados.
Não quero mais as analogias bobas , que discursam negligência . Quero metáforas que me façam pensar e vasculhar , quero ouvir e ver isso de pessoas simples e não mais dos intelectos afinados , dos renomados escritores .Não quero ser a escriba da língua morta e nem a que se depara com sinais nas paredes e contempla apenas como um desenho de uma determinada cultura.
Resolvi desvendar , desvelar até as pichações de muro . Gosto delas quando coloridas ou em letras distorcidas .Houve um sentimento ali, seja ele bom ou ruim, mas houve.
Não me preocupo absolutamente com o que venham pensar sobre a retirada da venda , não to ligando para o efeito da pergunta e tampouco para o teor da resposta. Estou me entregando de corpo e alma a mim , ao poder transcendental que o infinito cria , que o vazio proporciona .
Estou quebrando os cadeados com pé da cabra? Não !
To usando a cabra inteira rs.
To usando armas de fogo , aquelas que vem dentro de nós , como por exemplo o olhar fulminante e de repúdio à hipocrisia . A única violência que quero praticar é essa: Ver a verdade , me cegar , doa a quem doer, que doa em mim , mas que liberte .
As minhas enxaquecas são fonte dessa mutação , mas elas estão mais claras porque doem para clarear e assim vale a pena senti-las. As enxaquecas que não gosto e não irei mais ter são as ocasionadas pelo excesso de bobagem e indisposição de pessoas . Veja bem :dissse pessoas , não Seres , porque Seres estão além de nós , pessoas ainda calculam demais o tempo de largada .
Me larguei , desprendi da Matrix, cortei a corda e não to usando paraquedas porque quero sentir o chão mais real mesmo !

Por Val Amores

segunda-feira

Desci do salto mesmo e fui descalça pela areia !


Desconheço autoria da imagem. Se alguém souber avise !


... Sabe, eu não to preocupada com o que o outro pensa , nem com o padrão certo e muito menos com a moda. Eu também não quero saber de discutir sobre pessoas , atribuir juízos de valor , eu gosto mesmo é de desvendar assuntos , mergulhar neles e enxergar de todos os ângulos .



Eu também não tenho medo de perguntas , não me preocupo se a resposta não agradou, ou se não ficou dentro da "expectativa" e muito menos se ficou bonita . Eu respondo se você perguntar e pergunto se achar questionável o fato apresentado .


Liberdade é ter consciência do que se é e eu também não quero agradar ninguém, ninguém precisa agradar ninguém , o que se precisa é ser autêntico e é a harmonia de contrários que faz da vida essa doce e deliciosa aventura.

Todo dia é um novo dia e eu só mantenho aquilo que me agrada a alma , porque o que me desarmoniza eu queimo com o fogo do esquecimento ou com a ventania de uma nova perspectiva .


Quando você enxerga a amplitude além da palavra fincada numa folha de papel , todo o resto vira reflexão , todo objeto, momento, gente, paisagem , música , vira poesia , e é disso que se trata o AMOR . O Amor é não ter medo de sentir essa autenticidade à flor da pele e expressá-la , independente do olhar ou da palavra alheia. Perceba bem: é alheia , não sou eu, não é você e o que mais importa , sem ser individualista é como você é , como você se sente e o que faz de você: único .


Se amanhã vai ter sol, chuva, ventania , eu nem quero saber , porque eu to aqui agora e posso nem estar amanhã . A minha casa é esse corpo , mas eu não sou ele .Nesse sentido , viver e sonhar são coisas que acontecem só no agora .Projeções para o futuro não concentram a energia necessária para a realização do agora e a alegria , a intensidade, o arrepio que se pode sentir fica anulado , adiado , ausente .

É melhor deixar esse paradigma de certo e errado e ampliar percepções , contemplar , sentar na beira da calçada e gargalhar depois do tropeço com salto alto e se ele apertar o pé , que se tire e ande descalça ...


Pedra , sujeira ? Isso tem em todo lugar e sai com água .
E esqueci de citar que entulho do quintal a gente tira com a vassoura e se ainda assim não der faça uso da pá e da marreta .
Veja bem , isso é uma metáfora, não faça uso destes instrumentos literalmente rs.

Por Val Amores~*







Por Val Amores *

domingo

Meu lado "KRIPTONITICO" de ser ...






Procurei demasiadamente a definição de KRIPTONITA , acreditem !
Pasmei , mas existe na wikipédia , claro que relacionada ao super homem .
Mas existe ainda uma descoberta de KRIPTONITA na Sérvia , feita por cientistas . Sim, descobriram um minério incomum e essa kriptonita de verdade é branca e inofensiva, não absorve poderes nenhum e nem é verde esmeralda , cor bem mais atraente.
Ah e tem uma bala chamada kriptonita , que eu via com meus alunos e uma vez cai no conto de experimentar . É tão azeda, mas tãoooo azeda , que entorta a cara, a língua e faz cócegas na alma . Mas sabe, entendi porque eles gostavam tanto : Ela concedia sensações diferentes, paladar exótico , descoberta de sabores e cores , porque deixava a lingua colorida!
Então , diante dessa descoberta e diante das maluquices internas e cotidianas , de quem vê poema até em copo com canudinho no clarão da luz do sol , refleti, amplie , decodifiquei , misturei , alterei , permutei as concepções de sensações , de jeitos de ser .
Há coisas que nos atraem tanto , que dedicamos, doamos , concedemos , empenhamos tamanha energia a ponto de ficarmos vazios . Isso é bom para atividades boas , mas é ruim quando não notamos o lado "vampiresco" de alguns seres, momentos. Somos sugados , moídos  e nem percebemos . Vamos sentir os resultados quando não há nada e não se consegue fazer mais nada .
O nada é bom , mas o nada que concede limpeza, clareza, organização para nova visão e jeito de ser .O nada de roubo, forçado, malicioso , nos torna frágeis.
Há seres que usam malícia como Kriptonita , outros estratégia  e uns usam até da simpatia .Portanto, discordando do super homem e dos cientistas , kriptonita é alquimia interna .É o mecanismo que produzimos para " devastar" alguém, ou para interiorizar coisas (boas ou ruins - você escolhe que tipo de herói quer ser, ou se quer ser mesmo coadjuvante , figurante  - Eu prefiro !)
Ahh Todos nós ja fizemos isso , mesmo que inconscientemente.
Mas a kriptonita interna que temos também tem seu lado bom . Nos protege, nos afasta, na mesma proporção que nos aproxima de coisas pesadas .
Por vezes repudio gente pesada , mal amada, negativa .
Sabe aquelas que quando você pergunta: "Está tudo bem ?"  - Ela responde : " Ah meio ruim, mas vai, devagar e sempre , com uns problemas mas seguindo" . Me dá agonia quem não tenta ao menos dizer a simples oração : Olá , sim está tudo bem !
É uma oração mesmo, porque você exclama aquilo que deseja ! Se você só fala em problemas , terá problemas .
Óbvio que nem tudo são flores , mas pode ser. Nem que sejam pintadas a guache , aquarela , no chão de cimento, ou visualizadas pela imaginação. Essas sim, são as flores mais importantes ! As que se imagina e deseja.
Não evito pessoas , mas aciono a KRIPTONITA que impede essa rotatividade de baixa energia .Lanço aquela que atrai sorrisos e abraços .Nada melhor para ser uma "super mulher".
Ser super herói , consiste mesmo em barrar nossa kriptonita vampiresca ou a kriptonita que atrai dor e trai nossa essência . Super herói, é aquele que se vence no EGO e se expande em bondade e amor .

Por val Amores

sexta-feira

Todos os dias , a consciência deve ser Multicolorida , Ampla , Irrestrita e acima de tudo CÓSMICA !




Dividir, delimitar, teorizar, escolher uma data para algo que já faz parte de nós.
Determinar um dia para se ter CONSCIÊNCIA ?
Consciência todos temos e essa mania de colocar um momento para lembrar dela é que nos faz limitados e sem conhecimento da unidade que somos ,independente de raça , credos, origem.
Consciência é sentir que há o outro , mas que o outro somos nós e que esse nós é que faz toda diferença .
Um dia em que se pára é com certeza maravilhoso para termos espaço , mas eu ainda duvido que usemos este dia para lembrar de ter consciência em algo . Consciência temos a toda hora e ela indifere (ou pelo menos deveria ) de cor , de adjetivos que criamos . Há diferenças entre zelar pelo feriado e zelar pela reflexão do que somos nós e de que somos NÓS .
Essa idéia de fragmentar uma sociedade , de dividir em categorias , de diferenciar pessoas é errônea . Somos todos iguais em essência e luz, do mesmo criador , somos criaturas e criamos ...
O que criamos então  ?
Preconceitos , barreiras , cadeados , alta tecnologia de rastreamento , sempre para ver o outro . Mas não criamos nada para nos ver de fato.Uma lente , sei lá... .
Algo que nos faça enxergar que consciência é irrestrita , é parte da alma , é fator que nos faz pensar , falar , existir .
Mas não criamos algo para enxergar nosso interior (sem ser o físico) porque temos medo de nos depararmos com espelhos que mostram a realidade de préconceitos, de valores furados , de sentimentos vazios . Todos nós temos imperfeições , porque a perfeição é desumana e isso já foi dito . Temos medo de nós e então dividimos os outros , com o discurso de homenagem, atitude justa .Simples assim: Pego uma figura humana , ponho de ícone e então crio um dia para pensar .Pronto ! Quem dera isso acabasse com preconceitos , com a falta de HUMANIDADE . Para mim isso separa ainda mais .
Todos os dias , a consciência deve ser Multicolorida , Ampla , Irrestrita e acima de tudo CÓSMICA !
O que se tem a expandir é a idéia de ABSOLUTO , de que SOMOS NOSSA CONSCIÊNCIA A TODA HORA e SOMOS IGUAIS .Para isso um dia não basta , é preciso o exercício de uma vida inteira , ou quem sabe de muiiitas vidas !

Por Val amores ~*

A percepção ilimitada do sorriso além do cubo de vidro e cor...





O sorriso é um movimento simples aparentemente ,mas envolve o movimento de uma infinidade de músculos .O sorriso está no topo das expressões faciais universais, é uma linguagem universal ! Não digo isso porque acho bonito dizer sobre a universalidade de algo tão benéfico, digo isso ,pautada até mesmo nos estudos behavioristas do final do século XX.Outros estudos apontam que pelo menos 23 músculos são usados para sorrir .Mas 23 músculos é para um sorriso verdadeiro certo?
Não aquela risadinha de desconfiança ou de malícia .  Quer exercício mais completo e agradável que este? Creio desconhecer .
Essa atividade física - emocional - universal - cósmica , não é ensinada em academias , nascemos com esse dinamismo de expressões e o primeiro sorriso sempre fica na memória.Repare bem: quando você deu um primeiro sorriso como bebê ... sua mãe deve se orguhar disso e comparar seu sorriso com o dia mais lindo ou o sol mais "ensolarado" , sem nuvens visuais .
Quando você também sorriu para alguém e esse alguém sorriu pra você e isso se prolongou além de sorrisos para sorrisos mais próximos , você também sempre lembra o princípio pelo primeiro sorriso .Sorriso é marca , é a expressão da alma que sente carinho em plenitude , sorriso é sinergia .
Mas sorrir vai além !
Há os diversos tipos de sorrisos e diversos objetivos traçados por um sorriso , mesmo que inconscientemente .
Sorriso pode até ser meio automático para alguns , mas ai já ficou sem graça , porque ficou mecânico .Sorriso tem que começar como uma coceira no nariz, daquelas que modificam nossa calmaria . Sorriso tem que expandir idéias , tem que demonstrar a vibração interna .
O sorriso é ainda estratégico para outros.Sim ! Há quem lance um sorriso para conquistar algo  .Mas esse também não tem o êxtase necessário que envolve um sorriso de alma .
Na proximidade ou na distância , o sorriso concede ligação . Concede a unificação de espaços , a quebra da barreira do tempo , até mesmo do som, concede uma comunicação celestial , eu diria !
Quando sorrimos porque sentimos de fato aquilo que nos foi falado , experimentamos a exposição da alquimia que produzimos em cada célula e mesmo na imensidão do cosmo.
É uma espiral de boas vibrações que chega ao outro , como um abraço que diz "reconheço o que me dizes e sou grata por isso ". Um enlace que reluz a herança de haver unidade e não aquele ou aquele outro , ou ele, eu , ela talvez ...
Sorrir é uma sabedoria silenciosa. Talvez a mais completa , porque vem diretamente de nós , não nos é dado , copiado, é feito pela capacidade de fazer o bem e ser o bem , de transmutar palavras , concentrar sentimentos e emoções na mais pura lapidação , que gera beleza , que gera carinho e deixa tudo dourado ou violeta ... 
A tela que existe bem à sua frente pode transmitir certa frieza por ser uma tela de vidro e cor, mas ela por vezes é o canal que concede estímulos ao sorriso e daí, você sempre leva consigo aquela doce palavra ou aquela oração engraçada que te fez transcender  .
A percepção é ilimitada e a capacidade de sorrir e sentir , mais ainda .
Engraçado observar , que até a lua que eu contemplo hoje está como uma boca sorrindo , pequena, fina ,  proporcionando toda a beleza contida nela e isso me fez sorrir porque enxerguei toda a beleza contida em você !
Sinergia , sempre e tanto .Sorriso amplo e irrestrito.

Por Val Amores ~*

quarta-feira

Nada lhe posso dar que já não exista em você mesmo - Vivemos o mundo de Alice !





Eu posso pensar sobre os problemas do outro, do mundo, sobre os meus , sobre a falta de alguma coisa ou o excesso de outras, porém não posso querer consertar tudo.Não posso trazer para dentro de mim a força bruta de tamanha energia .
É preciso refletir sobre tudo, mas não interiorizar o tudo em nós . A possível perda e desarmonia resultam de um desequilíbrio interno que todos nós temos e que na maioria das vezes transformamos em fúria , em tristeza . Se nós temos energia para produzir toda a tempestade , temos energia para suspendê-la também .Talvez falte coragem, visão clara .Há uma perda do horizonte , mas os que ousam assim mesmo enfrentar a neblina , chegam em algum lugar .
Não posso querer acordar à todos , força-los a ver o palmo diante do nariz , sem que cada um queira e tente também ressurgir.
Posso doar palavras amigas , ouvidos atentos , olhares de alento , abraços de carinho , mas não posso indicar o caminho , o caminho surge da interpretação que cada um faz das mensagens que recebe.
Herman Hesse já disse:

"Nada lhe posso dar que já não exista em você mesmo. Não posso abrir-lhe outro mundo de imagens, além daquele que há em sua própria alma. Nada lhe posso dar a não ser a oportunidade, o impulso, a chave. Eu o ajudarei a tornar visível o seu próprio mundo, e isso é tudo..."

As vezes há estagnação mesmo e isso é normal .Anormal seria viver sem essa eterna mutação , mesmo porque já nos foi dito que o Universo , a criação, Deus , se assim preferir, existe pela existência do movimento e da pausa. É isso , você está inserido num ciclo absolutamente normal , mas escolhe em que ondulação , em que frequência quer ficar .
As respostas estão no silêncio da alma e o impulso em todo lugar, como placas de sinalização , faróis luminosos , setas de neon . Por vezes caimos no buraco de Alice , trombamos com um gato de charadas , com o coelho apressado que nos deixa inquietos e com medo do tempo .Aumentamos e diminuimos de tamanho conforme aquilo que interiorizamos , como se ingerissemos a poção mágica que nos "adequa" a qualquer passagem e tamanho de problemas .A vida é esta : METÁFORA , ANALOGIA ...
Saber lidar com tudo isso sem desespero é dificílimo , mas sempre conseguimos e quando nos damos conta , estamos nós de volta , longe do olho do furacão e se abrirmos bem os olhos , lá estamos , na sombra da árvore , em retorno de um sonho (pesadelo para alguns).
Ainda não descobri em totalidade o modo de não sentir plenamente as sombras da vida, mas eu tenho aprendido a abrir a janela para o sol entrar e quando vejo o clarão, entendo que depende de mim.
É mais importante buscar e mostrar caminhos que tapar o buraco da estrada alheia , porque cada um sabe de sí e sabe tudo , embora não queira admitir . Cada um tem que vivenciar a plenitude , seja ela nos bons momentos ou não . Agora, aceitar aquilo que se vive é opcional e ninguém pode e deve decidir pelo outro .
Se tudo é ilusão , na maioria das vezes IDI - ótica , prefiro a realidade . Ao contrário do que pensamos , a realidade é doce e tem cheiro de canela ...
Já a Ilusão , vem com toque adocicado e amarga no fim .

Por Val amores *






terça-feira

Da adrenalina que estimula as batidas do coração!





Estava sentada na cama , naquela noite inquieta , de chuvisco fino , vento fresco e incenso dourado no sol emprestado feito de cerâmica .
Nessas horas televisivas diárias que temos , temos um controle nas mãos , colorido , composto de peças micros , plásticas , funcional à pilha. Era a síndrome do modificar a paisagem a cada apertar de botão.
A inquietude estava nas pontas dos dedos, dos pés que levantavam a cada hora para ir a janela ou mesmo quando se mexiam por entre as almofadas dispostas , opostas em cores e textura.
A tela era música, depois linguagem desconfigurada , posteriormente paisagem turística , notícia dada, novela encenada...
As batidas do coração estavam inquietas aquele dia a meia luz , estavam na disritmia normal daqueles que pensam demasiadamente em tudo externo , na busca interna , no que viu e vê, no momento , segundo , na passagem que fez pela porta , na porta que poderia fechar ou então existir .
Parando num canal de adrenalina , eis que lá estava a mensagem tão esperada , escondida por entre o enredo comum , em rostos profissionais .
Era a história que versava a cotidiana insatisfação por rotina estabelecida , pela ausência do profundo em nós, que em dado momento causa o furor de uma explosão de ações , ações fortes , de instinto .
Veio a adrenalina exposta aos olhos de ver um poder de desviar as coisas do alvo e de poder saltar alturas , congelar o tempo, atravessar janelas , fixar o olhar e dele fazer sair mensagens certas .
O coração acelerou e entendeu que a necessidade de recompor a vida existe , mas a capacidade permanece em nós e estimulada pelo elemento externo . O elemento externo faz girar uma tempestade de desejos e produz o impulso .Há que se entender os sinais de todo e qualquer lugar.
Não podia saltar a janela por entre estrelas naquela hora, nem tampouco virar cambalhotas no espaço restrito , mas preferiu dançar em cima de uma palco feito de tapete de linha , embalada pela canção da lua cheia e pela adrenalina que então, havia estimulado o coração ...
Ali já era vivenciar a aventura que é estar viva, em sí , conosco , com o outro !
Se configurava em uma fase de ação cinematográfica , mas que vinha do interior irrestrito à estimulos, que fazem sentir , experimentar , ousar e acima de tudo transpor com audácia as dimensões de Ser .

Por Val Amores ~*

sábado

Do caminho à sombra da árvore , da raiz à copa de luz!




Eu sei que desci , que me despedi da outra parte , que perdi a inocência , me pus em trajes para esconder , e comecei a sentir medo . Desci das asas ao chão , para reaprender  sobre a imensidão e sobre a importância da unidade , porque sem ela , o que se tem é saudade ...
Saudade que hoje ninguém sabe explicar , sabemos apenas que desejamos voltar .
É uma roda contínua , que com sua força nos deixa nos cantos e que tempestuosamente tentamos chegar ao centro.Tempestuosamente não se chega a lugar algum!
Chegamos quando largamos a impulsividade da ida desenfreada , para a caminhada paciente e silenciosa , calculada sobre a certeza de que o passo dado é destino , mas destino é feito por ação . Ação tem que ser devota do amor livre , amplo e sem dogma .
Um labirinto de cores combinadas , de qualidades emanadas e não inventadas , pois temos mania de rotular , colocar adjetivos errôneos e em grande maioria ilusórios .
Não é fácil compreender , tampouco seguir ao que supostamente não vemos , mas é, antes de tudo necessário , missão , capacidade , plenitude .
Da raiz em que se suja a mão para a luz que ofusca os olhos . Hora certa, tempo justo .
Cada passo é guiado pela divindade que está em nós e que os olhos despertos logo reconhecem em paz.
É certo que a sombra refresca , mas a copa da árvore dá a visão real do que se tem em volta e do tamanho que somos nós , além de ter flores e frutos . O suficiente pra eternizar a alma  de beleza !

Por Val Amores ~*

Falta uma sopa de letrinhas , salpicada de inspiração .




As palavras faltam às vezes !
Parece um embaralhado de letras na cabeça , as idéias borbulhando como num caldeirão , mas que ali ficam , apenas fazendo vapor. A inspiração é dada pelo sagrado que existe em tudo que nos rodeia, no entanto , tem dias que aquilo que nos rodeia também inexiste . Bom, há quem diga que nada existe e sendo assim talvez tudo isso seja só a impressão de fazer algo , códigos de vento soltos num espaço vazio .
Procurando nos livros , lá estão elas . Cada palavra contida num contexto , no enredo , na conclusão ou na confusão .Sempre depende da história . Só , que em dias assim não se quer as palavras dos outros , o que se quer é a profundidade do que temos e que as vezes fica tão profundo, mas tão profundo que nem mesmo é achada pelo dono para ser expressada.
O Ser é um baú de mistérios , ou um labirinto de idéias , uma diversidade , uma canção alternativa quando alheia ao outro .Talvez seja ainda o próprio buraco negro de onde saem energias , mas também onde muitas delas se perdem. Tem dias que a imensidão espacial, o nada nadificante, a geometria e seus ângulos ficam complexos , ficam fora de compasso.
A rotação das palavras vira uma translação e tudo perde a gravidade !
As idéias sobem aos céus , as letras se embaralham como um mosaico , vitral , caleidoscópio , bolhas de aquário .
Nada sai de frase, oração, texto , produção .
São os dias em que se precisa de uma sopa de letrinhas , de preferência consoantes e vogais na devida proporção , salpicadas com inspiração , cozidas sempre em devaneios , que não ferva , mas que aqueça a alma para energia e as mãos para o movimento que costura as teias do saber .
É ... consegui !
Tá calor pra tomar sopa ...

Por Val Amores ~*

quinta-feira

Pelo direito e necessidade de amar a sí , em cada pedaço ...






Conhecemos tão pouco nossa casca , epiderme , armadura flexível , que marca , que enruga , que estica, que absorve e explana ...
O revestimento da alma , o interno maquinário .Tudo amarrado a fitas de cor púrpura , a fitas trançadas de tom azulado , ou azul avermelhado, um púrpura carmesim.As fitas amarram e irrigam , dois lados de nós ,onde bate , pulsante o movimento dos atros .
Tudo escondido por véus , camadas finas, outras mais grossas , parece tecido de linho, parece tecido tule , da saia da bailarina .
Como no sol , há explosões e estímulos no local mais alto , do local mais alto olhamos o entorno , porque nele está a visão , física , cósmica , espiritual, transcendente , verdadeira . Sentimos o gosto do local mais alto,  o som , o aroma ...
As camadas da parte alta também  guardam o tesouro da memória , a pequena fonte de intensidade e essência , como a montanha que esconde em sí a mina de ouro, do ouro mais dourado  , que chega a cegar quem o vê sem entendimento .
Produzimos em nós, somos terra fértil, despejamos sementes somos regadores do jardim universal.
Movimentamos , apoiamos , contorcemos se treinarmos , mas não sabemos nada em exato do que temos em nós .
Abraçamos o outro , mas não sabemos nos conceder o abraço , o toque . Temos medo , temos tabús , temos a rotina onde se doa , mas muito pouco se sente . Minuciosamente é necessário se descobrir , estimular , encontrar , mapear , tatear .
Como ser algo que não sabe SER realmente ?
Como caminhar sem saber as vias internas ?
Sem entender nossa Profundidade , fraqueza , resistência ?
Como seguir com o fluxo de energia desconcertado, atrasado ,acelerado ...
Há necessidade de amar, mas há o direito exposto de amar a sí , descobrir-se , desvendar-se em cada pedaço , porque cada pedaço é astro , estrela , somos então, constelação ...

Por Val Amores~*

terça-feira

Às vezes arteira ... outrora artista .





Pela elegância exposta no tecido cor de rosa ela se pôs a caminhar .Objetivos explícitos pela movimentação da saia longa , pelo brinco musicado pelo balançar espontâneo de quem vive em movimento celeste .
Era sátira às vezes para sí mesma , pois não compreendia tanta compreensão sobre o mundo que as vezes sentia . Ria pela maluquice deslocada , pela concordância diante do irreal e pela negligência que tinha pelo real imposto.
Não gostava dessa comum-cidade, nem dessa comum -idéia a respeito de tudo .Era a transposição de estados que fascinava . A ondulação do ciclo , a ventania do entorno, o fundo infinito , a luz refletida , a mão colorida , os pés descalços na terra e a rebeldia interna de um coração que lutava de forma incandescente contra essa frieza literária , social e humana.
Dar estrelas no chão ela não dava , tinha medo de ficar de cabeça para baixo . Mas virava a foto quando queria ver de tal perspectiva .
Se dançava algo estranho porque sentia pulsar em sí, fazia sempre em sincronia e ritmo , e fazia porque queria e fazia porque ousava  arrancar uma gargalhada de outro , um olhar de espanto ou mesmo de estranheza . Era arteira , porque só sendo arteira pra ser artista !
Não há arte sem devaneios , nem devaneios sem loucura, nem loucura sem insanidade , nem insanidade sem ternura ...

Por Val Amores *

Sintonizando uma doce frequência . . .


Foto de Sebastião Salgado
Allana Coffee Curing Works. Karnataka State, South India, January 2004.

"O dia tinha começado cedo , com ar fresco gelado e com sol tímido .
O pensamento já estava disposto ,  mas tudo continuava quieto , esperando o momento de se resolver .Ela pacientemente aguardava e mesmo que a ansiedade a provocasse , ela fazia posto firme e se negava a ceder a tamanha desarmonia mental.
Procurava no ar a doce frequência .
Daquelas que acalenta o coração num toque de carinho e luz... "

A doce frequência fica solta no ar , na simplicidade de uma rosa de jardim .
Fica solta no ar , no bom dia dado de forma sincera , sem a rigidez de uma obrigação .
Um pássaro que voa rápido traz nas asas a frequência de que se pode subir aos céus .Para ele, rotina em liberdade .Para nós, sonho que se realiza fechando os olhos .
A música distante do carro que passa na rua caracteriza a frequência do condutor ouvinte .Há os que ouvem para alegrar e os que ouvem para esquecer.Há os que lembram ao ouvir e os que nem percebem passar.
Como canal receptivo, cá estamos nós .
Transmissores e receptores do que é bom e do que é incômodo . Selecionar o que transmitir , já é selecionar o que receber . É certo dizer que ao dar ,recebemos.Uma abstração inteligente .
De cada palavra solta , há sempre uma que nos marca .Adjetivo eterno .
Não rótulo, mas marca do que se tem por dentro.Rótulos são para produtos , marca interna é coisa de alma .
Sintonizar é  entrar em harmonia vibratória .Consigo , com o outro, com a criação em plenitude e Criador em amplitude .
Doce é aquilo que alegra ,  que faz bem . Mas tem doce artificial , doce que adoece . Doce bom é natural . Natural é usar o coração.Seja doce com o coração, doce em alma e luz.
A sintonia é que determina nossas companhias e a doçura é que emoldura as ações , as tornando um tesouro que faz amigos , que traz ajuda  , que faz crescer. Cresce ambos os lados , o teu , o do outro .
Sintonizar uma doce frequência é simples, desde que se queira !
Sintonizar uma doce frequência é entrar em contato com emoções internas exaladas ao éter . Elas quando boas retornam para uma fusão cósmica , que concede céu estrelado todo dia ...

Por Val Amores ~*

segunda-feira

Da EGOsagacidade Insana


Cena de filme- Shakespeare
Ser ou Não ser ...


Não somos definidos como seres inteligentes pelo que fazemos ou falamos .
Autonomia é necessária em atividades pessoais , em atividades grupais autonomia pode ser vista como individualismo .
Capacidade é saber englobar idéias num contexto sólido e daí tirar resultados profundos , resultados que são gerados pelas diversas mãos da escrita , pela união de fitas e não pelo nó que encerra o fio.
Existe uma espécie de EGOsagacidade exposta no ar. Uma virose que contamina pessoas de forma silenciosa. O Ser da EGOsagacidade entra em uma corrida sem sentido para fazer tudo e usa o slogan de que faz por todos , mas faz para sí . A moldura bonita nem sempre embeleza a pintura sem expressão , portanto a EGOsagacidade é a expressão dos seres emoldurados no padrão de apenas competir .Competem pelo nada , competem pelo tudo vazio .Ou nem competem , apenas querem dizer que ali estão .
A EGOsagacidade ofusca o crescimento de projetos , ofusca a viabilidade, a necessidade de se ter o outro ao lado , ofusca a aprendizagem rotineira que só se adquire pela expressão aberta com os que nos rodeiam.
Quem sofre de EGOsagacidade vive em uma cerca de arame farpado .O problema reside no fato de que um dos sintomas da EGOsagacidade é a cegueira diurna, noturna, cósmica . O acometido vê redoma de cristal , mas são farpas que lhe cabem.
Tenho medo dessa nova necessidade de querer ser mais do que se pode ser , medo de pessoas que não conseguem integrar laços e correm como a lebre para a linha de chegada . A emanação das filosofias  : Mundo competitivo , tempo é dinheiro, o tempo voa , o mundo é dos espertos , Em terra de cego quem tem um olho é rei, olho por olho - dente por dente é uma emanação arbitrária que conduz pessoas à doença de viver pelo que se tem e não pelo que se é de fato .
Essas filosofias arbitrárias de reinados antigos são para campos de batalha , mas ...
Não acredito que o objetivo de toda criação tenha sido nos colocar em um campo de batalha para vivermos como soldados . Nenhuma guerra é boa , do contrário se chamaria paz .
Liderança ...
Outro termo empobrecido .
Por que queremos liderar , se nem mesmo sabemos conter o que temos em sí ?
Já diz a frase : Vence quem se vence !
A liderança é ilusória e os que nela acreditam também se tornam seres incapazes de viver em harmonia com o seu irmaõ unviersal .
Não precisamos de lideres . Líderes são os principais agentes transmissores da EGOsagacidade . Repudio à eles . Dentro de uma jaula de macacos também há um líder e ele é um macaco que se vende pela banana .O que difere em nossa sociedade , é que nossos líderes se vendem pelos zeros na conta bancária e os supostos líderes , aqueles de nosso cotidiano , pela promessa de um dia tirar uma foto naquela ilha da revista de famosos ou de aparecerem num programa de reality show, ou mesmo de ser o "trainee" (nome bonito né ? só é um estagiário que ganha mais )  de determinada empresa.
Claro que todos temos que ser sagazes , mas ser sagaz é antes de tudo ser humano, ser gente .É saber ouvir e criar laços .
Os que nada disso entendem , pra mim são apenas seres que colocam grades em seus corações , pessoas que sem a EGOsagacidade se deparariam com si mesmas e veriam um show de horrores internos .
Eu fico com a beleza de ser menos e ainda assim me sentir mais em toda simplicidade !Eu nem mesmo competi e cansei da competição , só de olhar da arquibancada .Jogo chato , placar : O x O.

Por Val Amores *

sábado

Perfumista da alma , alquimista de sonhos ...





Não era em vidros , em frascos ou pequenos potes decorados que ela colocava a pequena parte da colheita . Colheita feita em dia de sol , das barracas montadas na extensão da avenida preta e branca .Colheita feita em noite de lua, do quintal, cantoneira exposto ao éter .
Cada pétala era cuidadosamente tocada , misturada com as mãos suaves , mergulhadas em óleo de fruto .
Lá dormia a pétala noite adentro pra exalar o aroma da terra . Pra dissolver a fibra que enrijece , a cor que embeleza. O que se dava era a mais absoluta e amorosa mistura .Simples e doce , como deve ser o que nos conduz os caminhos diários ...
Derramava a mistura na casca da madeira devidamente trabalhada , a ponto de virar recipiente . Lá deixava no espaço que se perfumava a cada vento .Dançava então , a canção detalhada , com as mãos desenhava no invisível detalhes do olhar.
Perfumava a alma de reciprocidade e flor.
Ao tocar com as pontas dos dedos a poeira fina da canela em pó , recordava um dia que passou nessa e em outra vida .Espalhava pra brilhar a pele e nutrir a memória ...
Sonhava então ...
Olhava o balançar do véu preso na janela que com suas contas fazia ecoar no ar notas musicais de inspiração e luz.
Sorria , pois era alquimista de sonhos ...
Dos que vinham enquanto acordada ao sol e dos que vivia no descanso dos olhos noturnos...

Por Val Amores ~*

As emoções em sizígia




As palavras adquirem signficados diferentes a cada ouvinte .Elas se estendem em sinônimos ou sintetizam uma idéia , concluem um pensamento .São respostas , outrora pergunta. As emoções são expostas depois do formigamento interno .Explanamos o que sentimos , ou não, pelas palavras ...
Mas , não importa a semântica existente , as emoções se confrontam internamente e em contato com o outro .Quem sente sente de fato, quem ouve , tenta por vezes imaginar como seria sentir o expressado pelo interlocutor .
Emoções se contrapõem , elas entram em uma espécie de conjunção com alguns em oposição com outros .Vivemos a mesma sizígia do Universo em nós .
O que nos estraga um pouco é essa mania de sofisma , de raciocinar com intenção!
Nem sempre as coisas podem e devem ser planejadas .O pensamento livre é raro .É raro deixar a mente vagar.O olhar se perder , a boca calar ...
A mente precisa do vazio , do nada . É no nada que está o tudo .A problemática , a resposta .A porta , a janela , a chave .
Quando paramos com o olhar desfocado para algum horizonte , olhar daquele, que embora seja feito por dois olhos , parece que se dá por uma única visão é que entendemos !
Quando desligamos a sístole da contração mental é que chegamos à sinergia com o que está  posto diante de nós da forma que realmente é, sem a forma física  que achamos que tal coisa tem.
Enxergar a energia do entorno é algo que exige treino , exige desbloqueio mental , exige desejo e sensibilidade .
Eis porque sentir é necessário , mais necessário é vivenciar o confronto entre as emoções de forma plena, sem medo .Do caos interno se retira o melhor .É como a peneira que antes de nos dar algo límpido , precisa mergulhar no todo sem qualquer pré seleção.
Somos astros desse universo e as emoções se alinham com a lua , se transformam com a lua, se expandem com o sol . Somos feitos do balanço da maré .Por vezes tão rasos e compreensíveis , às vezes profundos inatingíveis , complexos ...

Por Val Amores ~*

sexta-feira

Pura e simples , de plantas raras que geram orquídeas ...



Orquídea de Baunilha



Quando as coisas parecem certas , mais incertas elas são. Há a primazia do deslumbramento no primeiro salto , no primeiro vôo, embora no tempo cronológico já não seja mais a estréia e sim prologamento de experiências.
A novidade posta em um canal cotidiano, sintetiza tudo no cartaz de estréia, lançamento , best seller , descoberta , publicação nova , edição revisada , revista e ampliada , plena de anexos , imagens e com trilha sonora.
E assim ficamos !
Dispostos , opostos , regressos , dispersos , hipnotizados , consumistas , estratégicos , alérgicos , letárgicos, comuns ...
Vivemos o conteúdo manifesto de forma espessa pela intensidade , pela força, pela enxurrada de informações online, digitais, macro e micro, nano,em ondas, transgênicos ...
O movimento é tenso, intenso , disfarçado na suavidade .
Liga, desliga, cartão de acesso ,digital , retina , voz, micro chip.
A personalidade não é a mesma .Não se pode ter personalidade .O que se tem é vulnerabilidade por estar exposto , indisposto, no posto, 24 horas, em tese, referência bibliográfica ou de quem indica , anti virus contra nós mesmos .De nós para  nós .Deles para todos .
Movimento de idéias , turbilhão de emoções , rede , necessidades não necessárias , síndromes , publicidade, prazo , cronograma , execução...
Anulação.
Se sobrevive , não existe . Ilusão de ter e não se ter , de ter o que se pensa ter .
Não é convivência , porque convivência é vivência partilhada .
Vivenciar esse deslumbrado pode até ser necessário , mas se conter nele é cegueira .
O que é preciso saber é a que porta se dirigir , sem medo de tocar a maçaneta . Descalçar sandálias , caminhar descalça no solo, suave , onde o pouso , embora tenha trepidações seja o pouso que conduz ao verdadeiro lar de SER mais , ao lar em que se era essência, não industrializada , mas pura , livre de frascos e rótulos , daquelas em que não há marketing que venda , nem prateleira que se encaixe.
Pura e simples , de plantas raras que geram orquídeas ...

Por Val Amores ~*

Diante da tri - existência ...




Galatea de Esferas - Salvador Dalí

"Ela sabia a necessidade de se viver sob a lei contínua e atemporal . Lei que rege estrelas ,  passos, decisões , recuos , conquistas , análises ,  dúvidas ..."

Estar sob o mesmo teto estrelado  exige uma compreensão determinada de nossos estados de existência .
Não há existência em um único estado .A existência é mutante , a espiral que se renova, a mola que se estica e retorna .A mola que esticou pela força , retorna ainda mais forte e a existência faz curvas .
Vive- se em bondade , vive-se em paixão e vive-se em ignorância .
Todos passamos pelos três estados em maior ou menor grau .Cada fase é necessária , cada fase é construtura de idéias . Se aprende , se desprende .
É nossa natureza material que nos conduz a existir assim .Nossa natureza material que é posta em parêntesis pela mão do criador .Não há limitação , há apenas cuidado.A mão que acalenta e cuida , que ampara, mas espera que se supere os estados limitados dessa existência material .
O que rege não pode ser regido por esses estados , porque esses estados são nossos .Estados de quem ainda precisa aprender .Quem rege nem ensina e nem aprende .Apenas emana .
Estamos confusos pelos 3 estados .Só o que supera essa tri -existência chega à consciência do absoluto
Transpor . Essa palavra é de quem entende que estar em estado de bondade ainda não é suficiente , porque bondade é ação desse plano terrestre . Em planos superiores , não existe bondade . Em planos superiores existe energia e movimento . 
Desprender a alma das cordas da ilusão requer ajuda do Ser que não está mais atado , mas este alguém não é externo à nós .Somos nós internos , conscientes no que não vemos , mas sentimos , se assim desejarmos com a pureza de um coração violeta!
Transcender , transcender-se , sempre e tanto , possível e necessário ...

Por Val Amores ~*

quinta-feira

Acordando com o clarão da Lua ...





Antes de e viajar ao mundo dos sonhos , avistou a bela lua .
Cheia , imensa em luz , manchas que desenhavam formas que a criatividade assinava como obra final
Olhou, olhou mais e registrou a imagem de imensidão em um diário interno .
No diário mais secreto  que uma pessoa pode ter ,
No diário em que chaves não abrem,
No diário em que apenas a luz da lua, do sol e das estrelas podiam entrar e ler a alma nas entrelinhas .
Vestiu- se de branco seda , perfumou-se com o aroma ardido da canela e da amêndoa que promovia um brilho físico e fechou os olhos com a certeza de vivenciar respostas e sonhos abstratos, como sempre ...
Sonhos confusos , mas cheios de expressão velada , ainda ...
Desligou-se deste plano ...
Silenciou ,
Só o barulho ritmado dos sinos pendurados à janela ecoava,
Como a canção de ninar celestial,
Tocada por fadas , anjos e seres além ...
De repente sentiu , mesmo de olhos fechados uma luz tão forte , que a impediu de prosseguir em sua jornada de pausa .
Movimentou as pupilas , os cílios se abriram como cortinas e o globo castanho e que se alterava  em dias de sol , avistou a imensa lua invandindo o quarto com seu raios , com seu clarão circular que deixava o ambiente dourado .
Era uma luminária estendidada pelas mãos do criador ,
Era a lua que a acordara como se a perseguisse ,
Como se a sentisse!
Deslumbrada ficou ...
Pois já havia acordado com raios de sol ,
Mas com o clarão da lua , era a primeira vez .
Compreendeu como é extensa a beleza e como ela está em todas as coisas ,
Percebeu que a beleza está no que é natural
E o que é natural é divino .
Exclamou em susurro, voltando à dormir : " Que bom seria acordar todas as noites com o clarão da lua e ser presenteada ao amanhecer pelo raio de sol , como os dois lados de toda a beleza "
Luz e Luz, não existia a sombra diante de tanta extensão ...

Por Val Amores ~*
Em fase de Lua cheia ...

quarta-feira

Porque é preciso estar só e sempre estar Ampla ...






O silêncio é que concede a palavra , a idéia , a expressão .
O entorno é moldura .O centro é apenas um  .Ser um é não apenas agir dentro das expectativas alheias .É agir dentro do que nos foi dado . O que nos foi dado não é o que pensamos ter e o que temos é aquilo que nem sequer queremos ver.
O estar só é estar junto .Porque antes de ser dois , três , de ser grupo , sociedade , conjunto , matilha, bando, somos agentes .Agentes capazes de criar , mas para criar há que se saber que se pode e deve criar. Só há grupo porque há criação.Só há criação porque há unidade .Só há unidade quando existe silêncio.
Muito barulho por nada , citou o escritor .Muito barulho pelo falso Ser .
Amplitude não tem a ver com tamanho, nem medida , nem conquistas terrenas .
Amplitude tem a ver com não caber em sí pelo que se sente.Não caber em sí pelo que se pensa .
Amplitude não é matéria .Amplitude é transpor a rede .
A rede...
Bem essa não é tangível .Mas existe. Lhe foi falado pelas telas de cinema, pelas músicas que ouviu, pelo medo que sentiu .
E agora, pela palavra que leu.
É preciso estar só na rede para sair dela .É preciso silenciar o que não amplia .
Estar só não é sentir-se só .Estar só e saber estar com você , com o lado que traz a herança de vidas .
Porque só vale ser aquilo que o silêncio nos susurra .
O que vem do barulho é  ruído .Não há clareza com ruído.
Amplitude se dá , quando se tem espaços vazios .
Espaços vazios existem, quando se cala .
Não há receios em estar só .Há receios em estar em multidões .
Amplitude com excesso de gente vira arena .
Arena é local de batalha e a única batalha que se deve travar é consigo mesmo .
Há que se lutar , mas não contra a amplitude de sentir .
Há que se lutar contra o medo de estar consigo mesmo .
Os que se lançam nessa jornada interna é que  podem de fato estar com  o outro em amplitude .

Por Val Amores ~*

segunda-feira

A inspiração do sagrado e contínuo ...





Procuramos demasiadamente fora .Fora de nós , fora do tempo e do local que vivemos , procuramos incansavelmente o que pensamos não ter ainda.
O olhar sempre se dá à fisura alheia ao nosso domínio particular .Não percebemos as fisuras que temos e nem compreendemos que uma fisura por vezes é a entrada a um reino de verdades.
Na fisura da rocha nasce uma flor, ou mesmo uma árvore que frutos nos dá .A semente que voa no vento e reconhece solo fértil se desenvolve .É no que ignoramos que está o que somos e o que somos nós ignoramos .Há procuras por respostas ou excesso de perguntas .Mas só o silêncio nos fala .Os que tem ouvidos atentos, ouvem.
Há seguidores e seguidos , mas os que seguem aquilo que está disposto em sí , segue o movimento e a pausa , segue então seu criador .
Milagres são efeitos de pensamentos .Os que pensam em proveitos não fazem milagres.Manipulam idéias .O milagre é aquilo que a energia bem conduzida cria em nós e não fora de nós. Se há o dom, os que o sentem , que usem para o bem .
Ninguém pode conduzir ao que é verdadeiro.A verdade não é verdadeira .A verdade ainda nem foi dita .Ela apenas existe .O jarro que a guarda não se oculta em desertos .O jarro que a guarda está contido em nós.
Ninguém é uno sem entender que há dois em sí. Os dois em sí é que predispõe e só o movimento permite extensão e entendimento.
A pré ocupação com o que não é e nem será dissolve o que se é .
A inspiração é aquilo que os sagrado produz em nós e não o que vem de causas externas .
O sagrado que mora em nós é aquilo que não se vê .Os que se dissolvem em ventania , sem medo da corrente de ar , sentem plenamente que nunca se está sozinho .
Quando estamos conosco , é que estamos de fato .
Há sinais , mas não há conclusões . Nunca haverá conclusão porque concluir é chegar ao fim e o fim não nos é possível . Não há fim para os que tem o Universo inteiro dentro de sí.
Há fisico , mas só o invísivel que transcende .E o invísivel continua .
O que continua é aquilo que não planejamos.O que planejamos é temporário.
O que vemos erroneamente porque temos medo de tirar cortinas é o transitório.
Se não podemos ir ao nosso encontro.Não vamos em lugar algum.
O labirinto está em nós e em nós existe uma única porta , nem entrada , nem saída .É uma unica fonte que jorra , a fonte de inspiração.
Há olhos que sabem ver, há os que sabem sentir
Nada é complicado, apenas implícito.
Quem tem ouvidos para ouvir, ouça.
Já cita o evangelho ...




Por Val Amores~*

5. Conhece o que está ante os teus olhos – e o que te é oculto te será revelado; porque nada é oculto que não seja manifestado.
((Evangelho de Tomé *))